Deveres iguais - Entrevistador e Entrevistando

Ontem fui para 2ª etapa de uma entrevista para vaga de estágio em Informática. Aliás, alguém me explica, pra que tanta etapa? Objetividade minha gente, ainda mais nos dias atuais onde tempo é um fator em extinção.

Mas vamos ao começo dos fatos... Achei essa vaga em um site de empregos e me candidatei. Dias depois recebi um e-mail com data e horário da entrevista para eu confirmar presença. Nem sabia mais qual era a vaga, pois tinha me candidatado para várias outras que surgiam neste mesmo site. Sendo assim, pedi esclarecimentos fidedignos sobre a vaga, pois deixei claro que não queria perder tempo se não fosse do meu interesse. Expliquei que tinha acabado de participar de uma entrevista e que ao chegar no local, a vaga não condizia com o anúncio, é mole?

Prontamente a selecionadora (psicóloga) me respondeu dizendo que eu mesma tinha me candidatado e portanto eu é que deveria saber, lógico que sutilmente, mas senti a alfinetada. Para não deixar por menos, respondi sutilmente que essa não era a única vaga a qual me candidatei, ou seja, que o mundo não rodava em torno dela, apenas. hehehehe

Obviamente que no processo de seleção somos avaliados, porém não sei se é com todo mundo, mas eu também costumo avaliar as pessoas envolvidas.

Retornando ao cenário de ontem... A psicóloga (já conhecida da etapa anterior) veio falar comigo, pedindo que eu esperasse mais um pouco que o gerente de TI estava resolvendo um problema ao telefone. Ok, fiquei eu lá no mesmo banco, sentada, esperando. Passado uns 15min sai dois rapazes para fumar e ficaram falando de programação e outros assuntos relacionados a área de TI. Pensei comigo que seria uma baita falta de respeito se um deles fosse o tal entrevistador. Eles entraram e eu segui esperando. Decidi esperar até completar 30min e quando faltava apenas 2min o mesmo carinha fumante me aparece, pedindo desculpas e dizendo que estava resolvendo um problema.

Minha cara sempre diz tudo! E deixei bem claro que "há mim você não engana". Pode até ser que ele realmente estivesse resolvendo um problema, mas depois da pausa para fumar e bater papo na minha frente, não há desculpa, abusou! Que falta de respeito!

Mas enfim, a entrevista aconteceu com ele e a psicóloga. Mencionaram que eu tinha um perfil agressivo na área de TI e eu completei dizendo que gostava de aprender mexendo e ambos sorriram e se olharam balançando a cabeça como que confirmassem que o teste sobre meu perfil era condizente.

Apesar de tudo simpatizei com o cara, mas esquecer a falta de compromisso, não esqueço.

Quanto a resposta, não estou esperando ansiosamente. Tá certo que seria a chance de colocar em prática o que venho aprendendo e a bolsa auxílio é razoável, e dinheiro é sempre bem-vindo, né?

Como dizem, se tiver que ser, será.

Vanessa Paiva

Aficcionada por tecnologia e tudo mais que for prático e funcional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário