A era dos magnatas holográficos

Ah o tempo. Tempo bom aquele que os preços eram brandos e ainda existia muita coisa acessível. 

Embora hoje em dia dizem termos a menor inflação da história desse país, nunca os preços estiveram tão exorbitantes. Se você costuma ir ao supermercado, deve saber que um simples pacote de papel higiênico, item básico, daqueles folha dupla que permitem um pouco mais de dignidade, não sai por menos de R$14,00. 

O preço do quilo do maracujá por R$9,99, goiaba vermelha segue a mesma regra do preço exorbitante. E a carne? Bom, não diferente dos produtos mencionados anteriormente, também nunca esteve tão inacessível.

Se o básico está assim, imagina os supérfluos. As lojas virtuais são acessíveis e exatamente por isso que essas atualizações de preços estão mais visíveis e portanto, notáveis. Quando que um notebook custaria quase seis mil reais? E uma geladeira por quase R$10mil reais? Na era dos magnatas holográficos! Afinal não importa o que você é, mas o que você possui.




Magnatas holográficos porque as pessoas projetam o magnata que há em você. O cidadão está atolado de prestações dos móveis que ele comprou a perder de vista e vê o smartphone da moda e não se importa se ele custa mais de três mil reais, ele tem que ter! Claro, como ele ficará para trás, sem postar a foto da merenda no instagram? Pensa no status de ostentar o smartphone "bambambam". Mas pera lá, a criatura tira do bolso, faz questão de exibí-lo em público, mas na hora de telefonar pede o celular emprestado do amigo porque não tem crédito. Oi?






Enfim, voltando ao assunto de pesquisa de preço, faz mais de um ano que venho acompanhando os preços de forno microondas, até porque como qualquer ciclo de produto, natural seria os modelos antigos diminuirem de valor. E o curioso é que eles não diminuiram, mas manteram o mesmo preço e os novos vieram mais caros. Ainda na esperança de baixa no preço, continuo com meu branco desbotado que virou amarelo.

Bom, mas na era do magnata holográfico, sempre haverá um deles, ou muitos, dispostos a pagarem o preço que for por qualquer produto da moda. 

Sendo assim, se há público, os preços aos olhos dos comerciantes, não há nada de errado.

Vanessa Paiva

Aficcionada por tecnologia e tudo mais que for prático e funcional.