Divagando sobre as chuvas

Há céticos que agora começam a pensar na possibilidade do mundo acabar em 2012. E convenhamos, com o crescente número de tragédias como tsunami, enxentes e chuvas intermináveis, é de se refletir. 

Foto: autor desconhecido
E mais que refletir, é tempo de pensar sobre alternativas tecnológicas ou naturais para contornar ou amenizar esse grande número de água acumulada nas ruas que causam alagamentos e deslizamento de terra.

Como minha imaginação não paga imposto para devanear, hoje ao acordar e constatar através do barulho  em  minha janela, que a chuva que começou na madrugada persistia., me pus a pensar.  Sendo assim, quem sabe se todas as moradias  - eu disse TODAS - tivessem reservatórios para coleta da água da chuva, diminuiria o volume de água no solo e cosequentemente, alagamentos de 1m poderiam diminur para 0,5m ou extinguir. Além disso, essa água seria posteriormente reaproveitada para descarga, lavar calçada etc.
Já encarnando uma visão literalmente feminina ao caso, uma outra alternativa são absorventes extra mega power plus colocados como tapetes nos quintais das casas ou ruas para sugar a água. Agora vamos ao lado realístico da coisa, troque a visão literal do absorvente (pode ser o sem abas) e imagine uma planta, semente, ou terra artificial capaz de drenar um grande volume de água. Aham, agora a coisa parece mais "viável," não é?

Bom, imaginação e "brincadeiras" a parte, o fato é que soluções devem ser estudadas e não descarto a hipótese de "casas impermeáveis" ou vedadas como submarinos, onde você poderá se proteger dentro delas. 

Que a imaginação dos criadores seja mais rápida e eficaz que a minha e a chuva pare de trazer desgraça.




Vanessa Paiva

Aficcionada por tecnologia e tudo mais que for prático e funcional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário